Páginas

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Lançamento do livro O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR na FNAC da Paulista

Em São Paulo, foi no dia 11 de agosto.
No Rio, será em 25 de agosto.



O que esperava em São Paulo? Reencontrar velhos amigos, ver uma contação primorosa do Fabio Lisboa (claro!), estar com minha companheira de sonhos, Camila Carrossine,  que ilustrou com tanto amor o livro? Teve isso tudo, teve muito mais...amigos desde os tempos de ensino fundamental até os dos tempos da universidade, outros que chegaram  depois, com a Fundação das Artes de São Caetano, outros, cariocas que moram em São Paulo, outros que eu não conhecia mas queriam conhecer Pedro, como a atriz mirim Bruna Carvalho e um novo amigo, tão especial...Gabriel.
Xará do meu filho mais velho, a quem também dedico o livro, este tem 12 anos. Vive em Guaianazes, periferia de São Paulo. Vende stickers para ajudar a mãe e pagar a escola de balé. É isso mesmo. Entrou na FNAC-Paulista, interagiu o tempo todo durante a contação usando linguajar pouco usual para um menino dessa idade. Depois, abriu espacate, tirou fotos, ganhou o livro, muito carinho e palavras de incentivo. Foi o bonus track do lançamento. Não vou esquecer desse 11 de agosto nunca mais nesta vida.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR: lançamento em 11-8 na Pauliceia

Está chegando o dia!
Rufem os tambores que vivem dentro do meu peito!
O que é reencontrar os amigos de infância, adolescência e juventude após anos de distância? Apenas física, é certo - mas são anos sem contato físico...sou alguém que carece desse contato: amo cafuné, afago, abraço, beijo, até aperto de mão serve se for de coração. E levando um fruto da alma, completando o ciclo plantar árvore-fazer filho-escrever livro.
Foi em São Paulo que descobri o mundo, este mundão de meu Deus. Dores e amores, ou amores e dores - neste caso, a ordem dos fatores em nada altera o resultado, pois o que hoje é dor amanhã se torna amor e vice-versa. Tempos de antiga ortografia, de antigas moedas, de tardes no Vale do Anhangabaú só observando os que seriam meus futuros personagens, compondo textos de dores e amores, juntos ou separados.
E lá vai menino Pedro dando a mão para a menina Andrea, subindo descendo ladeira no trólebus, com seus imponentes e improváveis chifres elétricos, saindo do centrão de São Paulo, lá tem a Praça da Sé, lá tem a Praça da República e seus artesanatos no domingo, lá tem gente que não acaba nunca e prédios tão altos para quem tem oito anos: tudo é grande e alto demais.
Estou contando os minutos para chegar sábado, 11 de agosto de 2012, lá na avenida Paulista, onde outrora casarões caíram e alguém grafitou a frase de Caetano, que tão bem a cantou: "da força da grana que ergue e destrói coisas belas".
Pedro, O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR vai sem medo atrás do seu destino de menino que quer falar com meninos e meninas de todas as idades e contar, com a voz macia do grande e adorável Fabio Lisboa, craque em storytelling, que medo de errar é bobagem e não combina com alegria.
Sábado 11/8, às 15h, na FNAC-Paulista (Av. Paulista, 901 - fone: 2123-2000)
Até lá!