Páginas

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Lançamento!

Um mar de pequeninos ouvindo atentamente cada palavra. Poder ler a história do Pedro, O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR no lançamento foi algo tão gratificante, tão especial, tão maravilhoso...estar com a Camila Carrossine que ilustrou tão amorosamente este texto...não tenho palavras para definir tudo o que senti e ainda estou sentindo. Só uma: OBRIGADA. Acredito que estas imagens possam expressar toda a felicidade gerada nesse 25 de abril de 2012, um dia único na minha vida...

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Delícia reencontrar Bia Bedran e trocar livros,
dedicatórias e chamegos...
 
...Mestre Ziraldo, entra ano, sai ano, sempre a mesma alegria...

...como a que sinto quando reencontro esta
talentosíssima  família Calloni ...
...e revejo Celso Sisto, generosidade em forma de gente!



E tem muito mais gente que escreve, que ilustra, que lê, que publica e que vai enfeitar este blogg nos próximos dias!

terça-feira, 24 de abril de 2012

14º SALÃO FNLIJ DO LIVRO PARA CRIANÇAS E JOVENS

                Com María Teresa Andruetto e Marina Colasanti, na abertura do Salão e lançamento do livro  A MENINA, O  CORAÇÃO E A CASA
Com Laura Bergallo, autora da 4ª capa do meu livro, O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR
Deixando meu recado no mural da AEILIJ http://www.aeilij.org.br   

Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens em sua 14ª edição. O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR, sendo oficialmente lançado amanhã 25/4/2012 na Biblioteca FNLIJqPetrobrás para Crianças. Encontros maravilhosos com amigos que - por força das circunstâncias - acabo reencontrando no "mundo real" quase que apenas nestas ocasiões. Ainda brigando um pouquinho com o blogger, vou postando fotos e dizendo: como é bom estar aqui!

Com Flávia Savary e Cristina Villaça
Com Laura van Boekel,puro capricho na coordenação editorial da ESCRITA FINA

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Livro novo é igual bebê recém-nascido: a gente baba, lambe a cria, se emociona, olha cada detalhe mil e tantas vezes, agradece a Deus outras mil e tantas vezes pela realização de mais um sonho. Este livro fala de um menino chamado Pedro, paralisado pelo medo de errar. Quando encontra em sonhos uma fada, descobre que medo de errar é bobagem e não combina com alegria. Escrevi O MENINO QUE TINHA MEDO DE ERRAR pensando nos meus filhos e em mim, criança que tinha medo de errar até bem pouco tempo atrás... Contei com o olhar amoroso da Camila Carrossine, estupenda nas ilustrações e com a generosidade infinita de Laura Bergallo - amiga querida já agraciada com o Prêmio Jabuti - que escreveu a 4ª capa em versos, capturando exatamente o espírito desse texto. Obrigada ao pessoal da Escrita Fina, que caprichou pra valer na qualidade do livro - tudo nele ficou belo! Na foto, o primeiro instante em que o vi no stand da editora no 14º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens , ao lado da "madrinha" Laura Bergallo e da queridíssima companheira, Christiane Angelotti.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Dia Nacional do Livro Infantil

Viva Monteiro Lobato, aniversariante de hoje, viva o Dia Nacional do Livro Infantil! Todos nós, escritores de livros infantis no Brasil, devemos muito a ele. Também neste dia, abertura do 14º Salão FNLIJ do livro para crianças e jovens. "Um país se faz com homens e livros". Frase emblemática deixada pelo patrono Monteiro Lobato. Permito-me, timidamente, pegar carona nessa frase e afirmar: um país se sonha com crianças leitoras, que construirão esse país no futuro.

domingo, 15 de abril de 2012

Semana de comemorações do aniversário...

Adoro aniversário. O meu, o dos outros, de casamento, de inauguração. Enfim, adoro comemorações!Por vezes, somos lacônicos e profundamente econômicos na oferta de elogios ou palavras carinhosas; preguiçosos de dizer ao outro o quanto o amamos, o quanto desejamos seu Bem (assim mesmo, com B grandão de BEM maiúsculo, do BEM maior). Aí, vem a grande oportunidade: o aniversário! Então, como essas são as chances de não parecermos piegas, "moles" ou "sentimentais", escancaramos em facebook público o quanto gostamos do aniversariante, etc e beijos, parabéns, é big, rá-tim-bum. Este aniversário que comemorei no dia 9, caiu numa segunda-feira logo após a Páscoa Cristã e no meio do longo período do Pessach (Pentecostes) Judaico. Foi arrebatador. Felicidade em doses generosas, cânticos de parabéns vindos daqui e de além-mar, do outro lado do oceano Atlântico ou, como dizem os espanhóis, "do outro lado do charco". Gracias a la vida, que me há dado tanto: família pequena de sangue e família grande constituída pelos laços da afinidade.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Quase um ano após o massacre de Realengo...

O Globo falou hoje sobre a proximidade de um ano da tragédia do colégio de Realengo, o Tasso da Silveira. Era 4 de maio de 2011, quase um mês depois do atirador entrar na escola, matar e ferir vários alunos onde ele havia estudado anos antes. Passei essa manhã e essa tarde num colégio muito amoroso de Cascadura, o CEAL que tinha adotado A ESCOLA QUE EU QUERO PRA MIM como projeto de 1º a 5º anos do Fundamental, nos dois turnos. Ganhei um "rap" lindo apresentado por eles e vi quanta paciência todos os alunos tiveram para ouvir um colega com dificuldades na fala - NINGUÉM INTERROMPEU a fala dele! No final, parabenizei a escola pelo trabalho REAL de acolhimento que proponho no livro. Quando terminamos a atividade, falei para Gabi (que era a divulgadora que me acompanhava nessa tarefa) - moro em Teresópolis, Realengo e Cascadura são logo ali de mineiro, uai...dá tempo de ir no Tasso da Silveira deixar um livro de presente pra eles? Gabi topou na hora, lá fomos nós...conheci a escola, que já estava sendo reformada, seu diretor Luiz e as coordenadoras. Deixei o livro lá, com dedicatória e esperança de que pudesse ser útil para balsamizar as feridas. Acredito firmemente que se trabalharmos desde bem cedo para cada criança se sentir feliz e segura dentro do ambiente escolar, menos bullying e menos situações como a da Tasso acontecerão.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Quanto devemos a Hans Christian Andersen, escritor dinamarquês cujo aniversário comemoramos hoje - 2 de abril - motivo pelo qual hoje também se comemora o DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL em mais de 60 países! Quantos de nós se lembram da voz da mãe ou da avó contando ao pé da nossa caminha de criança “O Patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “A Pequena Sereia” e “As Roupas Novas do Imperador”...eu lembro! Lembro-me das duas contando "cuentitos" (histórias), obviamente em espanhol - minha língua dita "materna" - eu pedindo para contar mais uma historinha, invariavelmente recebendo a resposta: "amanhã tem mais!". No Brasil, terminamos nossas historinhas dizendo: "entrou por uma porta, saiu por outra, quem quiser que conte outra". Na Argentina, se diz: "colorín, colorado, este cuento se há terminado". Era um momento triste para mim... Livro infantil tem cheiro de creme de mão de mãe e de avó, de beijo de boa noite, de colo de pai e de avô...para mim, foram fontes inesgotáveis de afeto e felicidade na infância.